Turismo acessível: um guia para viajar com mobilidade reduzida

Um guia útil e prático sobre viagens acessíveis – e para os que acompanham um amigo ou familiar com mobilidade reduzida

Viajar com mobilidade reduzida requer pesquisa e planejamento, mas nada deve impedir você de explorar o mundo

Viajar com mobilidade reduzida requer pesquisa e planejamento, mas nada deve impedir você de explorar o mundo

Categoria Dicas & Sugestões

Data 31/01/2017

Preparar uma viagem sempre requer bastante tempo e dedicação. Agora imagine planejar seus passeios tendo mobilidade reduzida. Você quer ver todas as maravilhas do mundo, mas sempre tem que pensar em como será a acessibilidade para chegar nelas. Parece exaustivo? Mas não se desespere!

O blogueiro, viajante compulsivo e portador de necessidade especial Jay Abdullahi tem algumas dicas super úteis e práticas para quem viaja com mobilidade reduzida – e para os que acompanham um parente ou amigo com limitação de deslocamento.

Planeje sua viagem com antecedência

Planeje sua viagem com antecedência, para conhecer os sistemas de transporte antes de chegar
Planeje sua viagem com antecedência, para conhecer os sistemas de transporte antes de chegar

Pode parecer óbvio, mas pesquisa e planejamento antecipado realmente são a chave para aproveitar ao máximo suas viagens. Decidir aonde ir e o que quer ver é apenas a primeira parte.

Se você vai voar até o seu destino, não esqueça de solicitar a assistência apropriada da qual necessitar. Avise a companhia aérea com bastante antecedência (pelo menos 48 horas antes da partida), e confira o quão acessível é o transporte de e para o(s) aeroporto(s). Depois que chegar com segurança ao seu destino, a última coisa que você vai querer é gastar seu tempo esperando por um trem ou ônibus que não seja acessível. Então se os serviços de metrô, ônibus ou trem não servem pra você, reserve um táxi.

Um bom lugar para encontrar esse tipo de informação são os sites oficiais de turismo dos lugares que você vai visitar. Outra opção é checar o site da companhia de transporte local, como o TfL de Londres, por exemplo. Eles costumam detalhar as informações e oferecer contato caso você precise de mais assistência.

Encontre hospedagem adequada

Uma boa noite de sono é sempre importante, esteja você em casa ou fora dela; então evite surpresas e garanta que seu local de hospedagem é acessível para suas necessidades específicas. Via de regra, hotéis são mais acessíveis que hostels. Podem custar um pouco mais, mas é um dinheiro bem investido, pois estão acostumados a atender a necessidade especiais.

Sites de busca de hotéis – sendo momondo o melhor deles – contam com filtros como “acesso para portadores de mobilidade reduzida” ou “elevador”, que pode ajudar a reduzir as opções adequadas para suas necessidades. Com essa informação em mãos, você pode contatar o local diretamente para certificar-se de que é o lugar ideal para você ficar.

Se está procurando por um site especializado em sugestões de acomodação, visite Accomable, um serviço para ajudar pessoas com dificuldades de locomoção a encontrar propriedades pelo mundo todo. Criado por dois usuários de cadeiras-de-rodas, você pode confiar que eles sabem do que estão falando.

Discuta as expectativas

Discuta as expectativas da viagem juntos, para que todos viajem com o mesmo objetivo
Discuta as expectativas da viagem juntos, para que todos viajem com o mesmo objetivo

Conversar sobre as expectativas da sua viagem é sempre essencial, seja qual for o caso. Discuta com seu companheiro de viagem sobre o que você quer e o que você pode fazer. Pode soar meio estranho no começo, mas vai evitar dores de cabeça e possíveis complicações pelo caminho.

Se sua limitação ou condição não é estável ou está sujeita a crises, fale sobre isso. Tenha sempre planos em mente para que sua viagem não acabe afetada por isso. Afinal, você não vai querer estar a milhares de quilômetros de distância e não ter falado sobre a realidade da situação.

Se você é fisicamente capaz e estiver viajando com alguém com necessidades especiais, esteja sempre aberto a ouvir. Se ele está viajando com você, é porque confia e conhece você bem. Escute-o e sinta-se livre para fazer perguntas – afinal, é uma via de mão dupla.

Sejam completamente honestos um com o outro quando discutirem expectativas sobre a viagem. Se a limitação não for sempre constante, esteja pronto para enfrentar as adversidades e seguir o caminho do jeito que der – muitas vezes, as melhores histórias surgem de momentos como este!

Preste atenção nas suas limitações

Seria uma pena perder aquelas atrações imperdíveis nas suas férias e, na maioria das vezes, você não vai precisar – basta fazer um pouco de pesquisa antes de viajar. Faça uma lista dos locais turísticos que você tem interesse, e vasculhe um pouco. Dá para chegar lá facilmente? Vou conseguir ver tudo? E dá pra fazer tudo sem estourar o orçamento? Plataformas como Trip Trip Hooray e It’s Accessible existem para ajudá-lo!

Para informações gerais sobre uma cidade específica, baixe os guias gratuitos momondo places (em inglês) e confira as recomendações de moradores sobre as melhores atrações e pontos turísticos; e se você for deficiente visual, experimente os Guide dots em áudio. Também dê uma olhada no fórum Travel for All do Lonely Planet no Google+. A maioria das informações fornecidas são de viajantes com mobilidade reduzida. Isso vai ajudá-lo a ter uma ideia do que esperar em cidades específicas.

A prática leva à perfeição

Viajando para o exterior pela primeira vez? Considere a ideia de umas férias curtas antes para sentir o que virá depois
Viajando para o exterior pela primeira vez? Considere a ideia de umas férias curtas antes para sentir o que virá depois

Se você estiver indo para o exterior pela primeira vez, considere fazer uma viagem curta antes da sua viagem grande. Isso vai dar uma ideia de como será no estrangeiro, e como você deve preparar-se. Você vai ter a sensação de como reage enquanto está longe de casa, e se/como é viável.

Se você decidiu viajar com um amigo, vale levar essa pessoa junto com você nas mini-férias. Viajando com ou sem mobilidade reduzida, algumas amizades não resistem a longos períodos de tempo juntos, e você não vai querer comprometer-se a uma longa viagem com alguém que você, de fato, não consegue conviver por mais de três dias seguidos. Mas não comprometa uma amizade com suposições – a prática leva à perfeição.

Segurança em primeiro lugar

Você também já ouviu essa frase, mas não custa repetir. Segurança é e sempre será soberana na hora de viajar, então evite dores de cabeça. Quando é hora de comprar o seguro de viagem? Tendo tanto as suas necessidades especiais quanto fatores externos em mente, adquira o seguro no mesmo instante que reservar sua viagem. Afinal, é sempre bom ter cobertura caso você queira cancelar.

Para garantir que você adquira um seguro específico para suas necessidades ou “condição pré-existente”, talvez valha consultar uma seguradora especializada. Há vários no mercado internacional, tais como All Clear, Fish, & OK to Travel. Gaste um tempinho para depois ter toda a tranquilidade para curtir bem a viagem.

Outro fator importante é garantir que você leve medicamentos suficientes (caso precise) para mais tempo do que sua viagem está prevista, para o caso eventual de atrasos. Se você utiliza equipamentos, como andadores, leve sempre um extra com você. Equipamentos médicos no exterior podem custar bem mais caros do que você está acostumado, então é bom sempre garantir.

Leia mais: Como comprar o melhor seguro de viagem para suas férias

Divirta-se – afinal são suas férias!

Com ou sem limitações, viajar é divertir-se. Mergulhe fundo, aproveite o momento e mantenha-se curioso
Com ou sem limitações, viajar é divertir-se. Mergulhe fundo, aproveite o momento e mantenha-se curioso

E finalmente o dia chegou. Você pesquisou, planejou, praticou e arrumou as malas, e agora chegou hora de embarcar na sua aventura tão sonhada. Tudo bem que lidar com uma limitação pode ser frustrante muitas vezes, mas também vem com alguns bônus!

Você sempre embarcará no avião antes do resto dos passageiros, e terá tempo para se acomodar confortavelmente. Leve prova de suas necessidades especiais com você, e aproveite o fato de que muitas atrações turísticas dão prioridade para viajantes com mobilidade reduzida e/ou até oferecem descontos especiais para seus acompanhantes.

E por fim, lembre-se: são, afinal, férias! Faça muitas fotos, divirta-se e matenha-se sempre curiosos!

Leia mais sobre Jay e suas viagens no site Jayonlife. Confira também nossos guias acessíveis em Lisboa e Atenas. Têm destinos demais na sua lista de viagens? Aprenda como viajar barato em 2017

Publicado originalmente

31/01/2017