O que fazer em Roma: um mini-guia de viagem

Roma é daqueles destinos clássicos que entram na grande maioria dos roteiros pela Europa. E não é por acaso. Enquanto hoje é a capital da Itália e uma das cidades mais visitadas do mundo, em outros tempos Roma já foi a capital do mundo!

 

 

Passagens para Roma

O Aeroporto Internacional de Roma – Leonardo da Vinci, mais conhecido como Aeroporto Fiumicino (FCO), atende todas as principais companhias aéreas do mundo e fica a cerca de 30km do Centro Histórico da cidade.

Há uma estação de trem no aeroporto que te leva ao Centro em 30 minutos, sendo uma ótima opção de transporte para não gastar seus preciosos euros em táxis desnecessários.

Aliás, já fica a dica que o sistema ferroviário da Itália é muito bem servido e costuma ser a melhor forma de se locomover por lá, inclusive entre as cidades do país.

Na Momondo você conta com ferramentas avançadas de busca para encontrar os melhores preços de passagens para Roma e ainda pode pesquisar também outros serviços úteis para a sua viagem, como hotéis e aluguel de carros.

Caso essa seja a sua primeira viagem internacional e você precise de uma ajudinha extra no planejamento, leia também o nosso guia “Como planejar viagens: das passagens até o roteiro”.

Busque voos para Roma
Busque Hotéis em Roma

 

O que fazer em Roma: pontos turísticos essenciais e outras dicas

Essencial para quem ama arte e História Antiga, Roma é uma cidade densa que consegue a proeza de se manter interessante mesmo para quem não pretende se aprofundar. 

Por isso mesmo, recomendamos pelo menos 4 dias inteiros, ou seja, sem contar os deslocamentos, para conseguir ter uma ideia geral da cidade e conhecer os seus principais pontos turísticos.

Preparado para caminhar? Em Roma, a maior parte dos passeios no Centro Histórico é feita a pé, então é fundamental ter um sapato confortável nos pés e boas doses de disposição! 

Outra opção, até mais divertida, é alugar uma Vespa (scooter) e rodar pela cidade em alto estilo. Afinal, já dizia o ditado: When in Rome…


Free Walking Tour

Fazer um free walking tour logo nos primeiros dias de uma viagem é uma das melhores formas de se localizar e começar a entender o local onde você está pisando, sem precisar gastar tanto como em um tour tradicional.

Em muitas cidades da Europa você encontra essas opções de passeios a pé, onde cada pessoa colabora livremente ao final para remunerar o trabalho do guia! Em Roma não é diferente e isso pode fazer uma diferença enorme na sua experiência geral com a cidade.

Isso porque, sendo uma cidade de grande importância histórica, você pode ter aquela impressão de “ah, é só mais uma ruína”, quando na verdade você está passando por um monumento com uma história super interessante por trás. 

Confira os horários e pontos de encontro aqui.


Coliseu

O maior cartão-postal de Roma é o Coliseu, possivelmente um dos monumentos históricos mais emblemáticos (e visitados) do mundo. Na época do Império Romano, o local funcionava como uma arena em que os gladiadores lutavam entre si e com animais!

A dica é se programar e tentar comprar seus ingressos pela internet com antecedência, evitando filas desnecessárias. O ingresso para o Coliseu inclui uma visita ao vizinho Fórum Romano, então o ideal é colocar essa programação como prioridade do dia.

Caso queira viver uma experiência completamente diferente no Coliseu, que tal um tour noturno? Esses passeios guiados, disponíveis em italiano, inglês e espanhol, incluem uma visita ao subsolo e custam só um pouco mais que o ingresso diurno.

Para comprar ingressos, consulte o site da CoopCulture – revendedora oficial do Coliseu.


Aliás, um dos
hacks de viagem mais importantes nas principais cidades da Europa é encontrar formas legais de evitar filas. Em Roma, algumas dessas formas são:

  • Comprar o passe Roma Pass, que dá direito a transporte público ilimitado por um determinado período de tempo, gratuidade em uma ou duas atrações e desconto nas outras.
  • Comprar ingressos avulsos com antecedência pela Internet.
  • Contratar tours guiados.

Qual é a melhor opção? Como sempre, depende do seu estilo de viagem e do seu orçamento: no caso do Roma Pass, faça direitinho as contas para ter certeza de que está realmente economizando!


Vaticano

Você sabia? O Vaticano é considerado um Estado independente, mas ele fica bem no meio da cidade de Roma, a poucos quarteirões do Centro Histórico. Tente se programar para ir no primeiro horário, logo pela manhã.

Independente de qual seja a sua religião, visitar a Basílica San Pedro, as galerias dos museus e o interior da Capela Sistina é uma experiência incrível, até mesmo emocionante. Não desperdice essa oportunidade!

Se tiver disposição para encarar as escadas e não for claustrofóbico, pague o valor extra que te dá direito a visitar também a Cúpula da Basílica de São Pedro. Lá do alto, você terá uma vista panorâmica maravilhosa da cidade 😀

Atenção: por ser o Vaticano um ambiente religioso, existe um dress code de trajes apropriados. Por exemplo, shorts só são permitidos se forem na altura do joelho. Na dúvida, é bom levar também lenços leves para se cobrir.

A visita ao Vaticano não está incluída no Roma Pass, então o único jeito de não pegar filas é comprando o ingresso antecipado aqui

 

Fontana di Trevi

Existem diversas fontes d’água com belas esculturas espalhadas pela cidade, como a Fontana del Tritone e a Fontana della Barcaccia,  mas a mais famosa é com certeza a Fontana di Trevi – que já serviu como locação de vários filmes que alimentam o imaginário coletivo sobre a cidade.

Por isso mesmo, a fonte é disputadíssima e está sempre cheia de pessoas buscando tirar boas fotos ou jogando moedinhas por cima do ombro para melhorar a sorte. É tanta gente fazendo isso que, a cada ano, milhares de euros em moedas são recolhidos e doados a instituições de caridade!

 


Uma dica extra

Falando nisso: especialmente no verão, já que em Roma faz bastante calor e é alta temporada, vale a pena inverter a lógica tradicional e considerar também fazer alguns passeios à noite. 

Além de ser uma cidade segura e ter uma iluminação noturna lindíssima em tons dourados, você tem a possibilidade de ir no contrafluxo e dividir seus momentos especiais com menos gente 😉

A mesma dica vale para quem não se importa em pular da cama e acordar bem cedinho para visitar os pontos turísticos mais concorridos.


O que comer em Roma

A Itália é um verdadeiro paraíso para quem valoriza um bom prato de comida, sendo o turismo gastronômico bem forte por lá. Das autênticas pizzas e massas até os vinhos, Tiramisùs e gelatos para acompanhar, a Itália proporciona infinitas opções de delícias para ser feliz sem culpa!

Por isso, é um destino bastante popular entre casais. Caso pretenda conhecer restaurantes mais badalados e famosos, é importante se planejar e fazer reservas – especialmente na alta temporada.

 

Trastevere

Considerado o bairro boêmio de Roma, frequentado também pelos locais, Trastevere é puro charme. Suas ruas de paralelepípedos são um convite irrecusável para caminhar sem pressa!

Assim como nas outras partes da cidade, em Trastevere as praças (chamadas de Piazza) são grandes pontos de encontro. Por isso, a maior parte dos bares, restaurantes e as tradicionais tavernas italianas tendem a ficar nos arredores das Piazzas.

 

Curtiu nossas dicas? Utilize nossas ferramentas de busca e planeje a sua viagem com a Momondo! 

Se você vai fazer uma EuroTrip completa, passando por vários países, não deixe de ler também os nossos posts com dicas de Portugal e da Holanda.

Boas viagens!

Esta publicação foi escrita pela Manuela Hollós, do blog When in Rio. Para outros conteúdos escritos pela Manuela, você pode seguir os seus perfis no Instagram: @blogwheninrio e @manuelahm.

Relacionados
De bicicleta: o que fazer na Holanda!
— 5 mins de leitura

De bicicleta: o que fazer na Holanda!